Marido batendo na esposa, bebê falando para a mãe fumar, criança branca falando para a negra se limpar... Uma compilação do site OWNI.EU mostra 48 publicidades antigas que não seriam aceitas atualmente. São propagandas que anunciam seus produtos de forma machista, preconceituosa e antiética. Vale tudo para vender?

Embora vistos como normais até metade do século passado, hoje em dia são reprovados pela sociedade por transmitir valores incongruentes com o mundo que queremos formar.

Pensando nisso, vale refletir sobre como os comerciais dirigidos ao público infantil serão vistos no futuro. Embora sejam comuns hoje em dia, com a maior conscientização da sociedade não serão eles também identificados como aberrações? Muitas das comunicações mercadológicas denunciadas pelo Criança e Consumo já chocam ao estimular cada vez mais a criança ao consumo, transmitindo valores bastante questionáveis como o incentivo à violência o uso de imagens sexualizadas de crianças pequenas.

Talvez, no futuro, o simples fato de direcionar a publicidade para o público infantil seja considerado absurdo. Pense a respeito!

Compartilhe :   
  1. Rizonete Gomes
    Rizonete Gomes em Quinta-feira 12 Janeiro 2012 17:42
    Considero abusivo o poder da mídia em explorar o consumismo desenfreado com a estimulação do público infantil, não importando a condição, inclusive do poder de compra da família. A mensagem é que sem consumir, consumir, não há felicidade. A distorção de valores é algo deplorável.
  2. Equipe Criança e Consumo
    Equipe Criança e Consumo em Terça-feira 24 Janeiro 2012 15:20
    Olá, Rizonete. Nós também não concordamos com essa associação entre o consumo e a felicidade. Continuamos na luta para despertar essa consciência entre os pais, educadores e toda a sociedade. Obrigado pelo comentário! E continue seguindo o trabalho do Projeto Criança e Consumo em nosso blog e redes sociais. Abraços de toda a nossa equipe.

Comentários encerrados.