O resultado do monitoramento de publicidades na TV realizado nos 15 dias que antecederam o Natal de 2011 revelou uma nova ganhadora do Prêmio Manipuladora: a Hasbro. A empresa – que fabrica brinquedos como Baby Alive, Nerf, My Little Pony, UNO Monster High, e Transformers 3, entre outros – teve cerca de 6.560 inserções publicitárias entre 10 e 24 de dezembro de 2011, contabilizando 14,3% das propagandas dirigidas a crianças nos 15 canais monitorados.

A fabricante de brinquedos passou a concorrente Mattel, vencedora do Prêmio Manipuladora do Dia das Crianças de 2011, com impressionantes 8.900 publicidades dirigidas ao público infantil nos 15 dias antes da data comemorativa. No período que antecedeu o Natal, a Mattel reduziu seu número de inserções para cerca de 3.730 anúncios.

Entre os canais abertos, a rede Globo foi a emissora que mais veiculou publicidade para crianças no período que antecedeu o Natal. Nos canais de conteúdo infantil, o Cartoon Network liderou novamente, seguido por Nickelodeon e Discovery Kids. Já o Rá Tim Bum repetiu a conduta que apresentou no Dia das Crianças de 2011 e novamente não veiculou publicidades para crianças no período que antecedeu o Natal.

Veja abaixo um resumo dos resultados e um breve comparativo entre o monitoramento do Natal e o do Dia das Crianças:



Para comentar o resultado da pesquisa, Gabriela Vuolo, coordenadora de Mobilização do Criança e Consumo, vai participar de um chat pelo Twitter no dia 21 de março, das 18h às 19h. Participe enviando suas perguntas pela hashtag #chatconsumo e acompanhe pelo www.twitter.com/criancaeconsumo.

A publicidade que se aproveita da ingenuidade da criança é abusiva, segundo o Código de Defesa do Consumidor – e portanto, é ilegal. Pais, educadores e todos os que entendem a gravidade da publicidade que dialoga diretamente com a criança podem (e devem!) se manifestar.

No site do Projeto Criança e Consumo, você pode denunciar qualquer forma de comunicação mercadológica que estimule o consumismo infantil ou viole a integridade, dignidade e os direitos e garantias das crianças e adolescentes brasileiros.

Junte-se a nós e apoie o manifesto Publicidade Infantil, NÃO! pelo fim da publicidade e da comunicação mercadológica dirigida ao público infantil

Para ver a pesquisa na íntegra, acesse http://www.alana.org.br/banco_arquivos/arquivos/Relatório-Natal2011.pdf

Compartilhe :   
  1. Luciano Aguirre
    Luciano Aguirre em Sexta-feira 16 Março 2012 19:29
    Esse blog é muito legalzão!
  2. Michelle Amorim
    Michelle Amorim em Sexta-feira 23 Março 2012 11:03
    Falei sobre o manifesto esses dias no blog e vou divulgar esse infográfico também. Parabéns pela iniciativa!

    Um abraço,

    Michelle
  3. sandra p luna
    sandra p luna em Segunda-feira 02 Abril 2012 18:52
    Exploram a ingenuidade das criancas e a submissao dos pais... Aqui em casa a crianca pode ate pedir, mas sera feita uma rapida analise sobre a necessidade, a qualidade e o valor do produto ofertado, conversamos claramente com nossa filha e explicamos a ela que o valor eh abusivo e nao compraremos tal produto, mas sim outro tambem interessante e com um valor menor assim praticamos a compra consciente. Concordo com a necessidade de se posicionar diante de tantas ofertas com conteudo apelativo. Os pais tambem tem q se posicionais dentro de casa e conversar mais com seus pequenos consumidores.

Comentários encerrados.