Depois de tanto se discutir o impacto da comunicação mercadológica no desenvolvimento infantil, algumas empresas já entenderam que é preciso ter mais cuidado na hora de anunciar. Só que para muitas esse ainda é um problema. É o caso da área YGirls, no site da Nivea.

Ao invés de reinventar a roda da publicidade e dirigir a mensagem aos adultos, a empresa acaba por tratar crianças como “jovens”. Toda a comunicação foi (supostamente) pensada para um público adolescente –“Faça parte do clube e saiba mais sobre a pele jovem!”. Mas o apelo é outro...

A mensagem da marca é dúbia. Ao mesmo tempo em que se direciona a um público adolescente, utiliza-se de símbolos reconhecidamente infantis, como desenhos e joguinhos.

Na melhor das hipóteses, a Nivea não soube se comunicar com o seu público alvo – no caso, segundo o site, jovens. Na pior, a marca colabora para uma adultização precoce do público infantil, como incentivar uma garota de 9 ou 10 anos a se interessar por dicas de maquiagem.

Compartilhe :   

Comentários encerrados.