Ontem fomos fazer um protesto em frente à sede da Mattel em São Paulo. Éramos cerca de 20 mães, pais, professionais e ativistas preocupados com o futuro da infância e determinados a fazer algo contra os dados alarmantes apontados pela pesquisa “Monitoramento de publicidade de produtos e serviços destinada a crianças”, resultado de uma parceria do Instituto Alana com o Observatório de Mídia da Universidade Federal do Espírito Santo. A Mattel foi a empresa que mais anunciou para as crianças, ...