Uma pesquisa feita pela Trend Micro mostrou que o Brasil é o país que tem as pessoas mais novas cadastradas em redes sociais, com crianças de nove anos tendo perfis em sites como Facebook e Orkut, segundo reportagem do Adnews. Outro dado levantado pelo estudo, é que os pais dos pequenos brasileiros também são mais permissivos: entre os entrevistados, 63% deixam os filhos participarem destes sites.

Pensando nisso e de olho neste público, a Estrela anunciou neste mês que vai lançar aplicativos de jogos e brinquedos nas redes e para celulares, segundo reportagem do Brasil Econômico. A ideia é seguir o sucesso da já popular versão do jogo Cara a Cara para o Facebook. "As crianças de hoje estão presentes cada vez mais cedo nas redes sociais. Se os fabricantes não acompanharem, acabam perdendo mercado", disse Heloisa Omine, da consultoria de varejo Shopfitting. A renovação faz parte da tentativa da marca de aumentar em 20% seu faturamento.

E a empresa está no caminho certo, já que outro estudo, da Deloitte Media Democracy, mostrou que as propagandas online já influenciam mais os jovens do que as de TV. Para 78% dos entrevistados, o computador se tornou um aparelho de entretenimento mais importante do que a televisão, e, para 68%, as propagandas online foram as mais influentes na decisão de compra, enquanto os comerciais televisivos ficaram com 66%. Em 2009, a televisão ocupava o primeiro lugar com 77%.

O resultado de toda essa presença infantil na internet não poderia ser outro. Segundo pesquisa da Norton, 79% dos jovens brasileiros de 8 a 17 anos com acesso à internet já tiveram uma experiência negativa on-line, um número superior a média de 62%. Além disso, 61% das crianças brasileiras disseram já ter passado por um episódio considerado grave, comparado com 39% no resto do mundo.

Compartilhe :   

Comentários encerrados.