Brincar é fundamental para aprender, para se divertir e para ser criança. Infelizmente essa necessidade humana, tão presente na infância, tem sido ocupada pela mercatilização. No lugar da criatividade, excessos de comunicação mercadológica que buscam fazer das crianças pequenos consumidores.

Dar formas de repensar o consumismo infantil é um desafio constante do projeto Criança e Consumo. Durante a semana Mundial do Brincar somamos esforços à Aliança pela Infância e promovemos uma feira de troca de brinquedos.

Trocar é necessariamente um ato de cumplicidade, precisa do outro. Ao abrir mão de um brinquedo antigo seu por um colega, a criança aprende sobre a importância de reaproveitar, de ceder para ter aquilo que se almeja. Esse aprendizado sobre limites é feito por atitudes. São as crianças que definem o que querem e através de uma negociação com outra criança são capazes de conquistar o que gostariam.

Eduardo Schenberg, levou seu filho Bruno de 11 anos para a feira de trocas e definiu a importância do evento:

Compartilhe :   
  1. isabella henriques
    isabella henriques em Segunda-feira 28 Maio 2012 15:35
    Eduardo, muito legal teu depoimento! É isso aí! Precisamos agir agora para termos uma sociedade mais justa e menos consumista no futuro.
  2. Leo Nogueira
    Leo Nogueira em Terça-feira 29 Maio 2012 23:27
    O depoimento do Eduardo falou bonito, simples e foi direto ao assunto, no contraponto desa sociedade adoentada e consumista: Trazer as crianças para compartilhar seus brinquedos, fazer a alegria do Outro.
  3. Maribel Barreto
    Maribel Barreto em Terça-feira 05 Junho 2012 22:53
    Aqui no Rio, também fizemos uma troca de brinquedos e foi um sucesso!
    Aprendemos muito com as próprias crianças.
    Agradeço terem disponibilizado o este post para a blogagem coletiva. Segue o link http://umblogdemae.blogspot.com.br/2012/05/blogagem-coletiva-o-brincar.html
    Abços

Comentários encerrados.