Тag : alimentos não saudáveis

Foi aprovada pelo presidente do Chile, Sebastián Piñera, a lei 20606, que versa sobre a composição nutricional de alimentos e proíbe a publicidade de alimentos não saudáveis dirigidas a crianças. A lei, que já havia sido aprovada pelo Congresso Nacional em maio de 2012, foi publicada no dia 6 de julho deste ano. Agora ela deve ser implementada no período de um ano.Entre seus artigos, a regulação estabelece que o Ministério da Saúde do Chile determinará produtos que, por seu ...


Com informações confusas e imprecisas, as embalagens de alimentos vêm sendo tópico de discussão. Para nutricionistas e pesquisadores em todo o mundo, os dados são insuficientes e, apesar dos rótulos trazerem informações sobre a quantidade de certas substâncias, não esclarecem se aquela quantidade é pouca ou excessiva, deixando os consumidores sem dados suficientes para analisar aquele produto na hora de comprar. Comprar produtos para crianças fica ainda mais difícil. Isso porque, no Brasil, a tabela nutricional aprovada pelos órgãos reguladores ...


Richard Drew/AP Preocupada com o papel da mídia no aumento dos índices de obesidade infantil, a Walt Disney anunciou que vai cortar todas as publicidades de alimentos não saudáveis em suas mídias, como canal de tevê, rádio e site, segundo informa o New York Times. Para serem anunciados, os produtos devem agora seguir um estrito padrão nutricional estabelecido pela empresa, alinhado às diretrizes propostas no ano passado pelos órgãos federais dos Estados Unidos. A proibição tem como objetivo pressionar a ...


Em artigo publicado no British Medical Journal, pesquisadores britânicos da Universidade de Oxford defendem a aplicação de altas taxas de imposto a alimentos que fazem mal a saúde, como forma de promover a redução forçada no consumo desses produtos. Alguns países da Europa já criaram impostos com esse fim: na Dinamarca, por exemplo, alimentos com muita gordura saturada foram alvo dessas taxas, enquanto na Hungria, produtos com alta quantidade de açúcar e sal também tiveram aumento de impostos. Pesquisas mostram ...


Um conjunto de leis que trata da venda e publicidade de alimentos foi votado pela Câmara de Deputados do Chile na semana passada e aprovado por unanimidade. A lei já havia sido aprovada pelo Congresso em 2011,mas, após sua primeira votação, voltou ao parlamento com alguns vetos e observações sugeridos pelo Poder Executivo chileno. Com essa segunda aprovação no parlamento, a lei espera agora a sansão do presidente. Proposta pelo Senado em 2007, a lei trata de forma abrangente da ...


A OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) lançou no domingo (29/04), durante o mais importante congresso de nutrição em saúde pública, o World Nutrition Rio 2012 , um documento com as recomendações sobre a promoção e a publicidade de alimentos e bebidas não alcoólicas para crianças nas Américas. O documento foi traduzido em português e distribuído no Brasil pelo Instituto Alana, que participou da reunião promovida na sede da OPAS em Washington, em maio de 2011, para definir as novas recomendações. ...


O que aconteceria se, durante um mês, uma pessoa comesse só alimentos anunciadas na televisão? Esse foi o experimento feito pelo jornalista inglês Tom Lamont. Os malefícios, segundo relata, foram mais mentais do que físicos: acompanhado por um nutricionista e com uma prévia alimentação saudável, os efeitos atingiram mais o seu cérebro, deixando-o com mais dificuldade de pensar, muita preguiça e bastante melancólico.Fanático por comidas ultraprocessadas anunciadas na tevê, Lamont resolveu experimentar como seu corpo lidaria com a ingestão somente ...


Os chamados advergames, jogos feitos pela indústria alimentícia para atingir crianças e jovens, têm resultado no aumento do consumo de alimentos considerados não saudáveis, segundo pesquisa realizada pela universidade de Yale, nos Estados Unidos. Os dados mostram que os jogos que promoviam junk food aumentaram em 56% o consumo desse tipo de comida, em comparação com crianças que jogaram jogos que incentivam a alimentação saudável.O estudo destacou o fato de que as crianças alvo preferencial dos sites das empresas de ...


Em maio, seis jornais dos Estados Unidos chegaram às bancas com o seguinte anúncio: uma carta aberta ao CEO do McDonald’s, Jim Skinner, assinada por 550 profissionais de saúde pedindo que a empresa parasse de direcionar seu marketing a crianças. Segundo a carta, os alimentos vendidos pela rede têm excesso de gorduras, sódio, açúcares e calorias, e, ao direcionar suas táticas de marketing a crianças, a lanchonete contribui para a epidemia mundial de obesidade infantil. Entre os pedidos, está o ...